2015-09-16

Bocage 250 anos do seu nascimento

Dos homens ignoras
A índole errante?
Quem é muito amado
Não é muito amante.
Bocage (Ode anacreôntica)

Sem comentários:

Enviar um comentário