2016-03-13

LIVRO Para onde vão os guarda-chuvas, Afonso Cruz

Para onde vão os guarda-chuvas, Afonso Cruz
Sinopse
O pano de fundo deste romance é um Oriente efabulado, baseado no que pensamos que foi o seu passado e acreditamos ser o seu presente, com tudo o que esse Oriente tem de mágico, de diferente e de perverso. Conta a história de um homem que ambiciona ser invisível, de uma criança que gostaria de voar como um avião, de uma mulher que quer casar com um homem de olhos azuis, de um poeta profundamente mudo, de um general russo que é uma espécie de galo de luta, de uma mulher cujos cabelos fogem de uma gaiola, de um indiano apaixonado e de um rapaz que tem o universo inteiro dentro da boca.
Um magnífico romance que abre com uma história ilustrada para crianças que já não acreditam no Pai Natal e se desdobra numa sublime tapeçaria de vidas, tecida com os fios e as cores das coisas que encontramos, perdemos e esperamos reencontrar.

OPINIÃO
Detestei.

HISTÓRIA DE NATAL - para crianças que já não acreditam no pai Natal. Um conto moderno explicado através de desenhos ou não fosse o escritor também ilustrador.
Aí vemos pela primeira vez o Isa.

Não tem pagina 45. Os números avançam como o autor quer. Números escritos de 2 formas
Livro de letras gorda. Livro muito visual. Fotos de peças de xadrez.Foto do gato

Títulos de páginas que são frases do início dos parágrafos. Começar com uma frase interromper abruptamente e depois repetir é cansativo.
Ignorar os títulos é uma possibilidade mas cansa.

Confuso
Parece uma cabeça cheia de ideias
A morte percebo e como o mundo desaba com ela. A dor.
Achei engraçado o "Cerebeleiro"
mas tem tanto simbolismo que não percebo, como "Casa com pão sem bolor".
"Olhar para o chão vendo o céu" Cansa
O homem quer confundir se com as paredes e casa com uma mulher que o tira do sério?
Ainda por cima é um homem de sucesso?
Livre > Adúltera > Burca > Morte
Leis e religião
Perturbador bebé com fome a chorar e só o embalam
Triste, Asneiras, Podre, Deprimente.
Morte de crianças perturba-me
Violência atrás de violência

Pág 121 "Devíamos olhar para os homens como um terramoto"
Não é assim um terramoto não tem pensar nem prestar contas uma vez que é uma força da natureza. Já os homens deviam pensar.

Não sabem fazer barulhos de avião.
267 Para onde vão os guarda-chuvas
Fiquei com uma sensação terrível no final :(
Fiquei triste e angustiada é um livro que apesar da beleza não é para mim.


2 comentários:

  1. Não li este, mas costumo gostar da maneira de escrever e da fértil imaginação de Afonso Cruz. Um bocadinho surrealista, mas muito engraçado... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei triste, angustiada e com muitas questões :(

      Eliminar